Icon--AD-black-48x48Icon--address-consumer-data-black-48x48Icon--appointment-black-48x48Icon--back-left-black-48x48Icon--calendar-black-48x48Icon--Checkbox-checkIcon--clock-black-48x48Icon--close-black-48x48Icon--compare-black-48x48Icon--confirmation-black-48x48Icon--dealer-details-black-48x48Icon--delete-black-48x48Icon--delivery-black-48x48Icon--down-black-48x48Icon--download-black-48x48Ic-OverlayAlertIcon--externallink-black-48x48Icon-Filledforward-right_adjustedIcon--grid-view-black-48x48IC-logoutIC-upIcon--info-i-black-48x48Icon--Less-minimize-black-48x48Icon-FilledIcon--List-Check-blackIcon--List-Cross-blackIcon--list-view-mobile-black-48x48Icon--list-view-black-48x48Icon--More-Maximize-black-48x48Icon--my-product-black-48x48Icon--newsletter-black-48x48Icon--payment-black-48x48Icon--print-black-48x48Icon--promotion-black-48x48Icon--registration-black-48x48Icon--Reset-black-48x48share-circle1Icon--share-black-48x48Icon--shopping-cart-black-48x48Icon--start-play-black-48x48Ic-OverlayAlertIcon--summary-black-48x48tumblrIcon-FilledvineIc-OverlayAlertwhishlist
CES 2020
Notícias

CES 2020: Bosch eleva a fasquia no que diz respeito à Inteligência Artificial

“IA Benéfica”: construindo juntos a confiança na tecnologia


Seja na condução autónoma, nas casas inteligentes ou na indústria: a inteligência artificial (IA) tornou-se parte integrante da vida quotidiana. A Bosch usa a IA e a Internet das Coisas (IoT) para facilitar a vida das pessoas e torná-la o mais segura possível. É aqui que nasce o slogan “Beneficial AI - Building trust together” (IA Benéfica – Construindo juntos a confiança), que resume a abordagem da empresa de tecnologia e serviços. O foco está numa IA segura e robusta para o fabrico de produtos inteligentes, que a Bosch irá apresentar na edição deste ano da CES. Um desses produtos é o Visor Virtual: uma viseira solar digital para veículos com base em IA que terá a sua estreia na maior feira mundial de eletrónica de consumo. Este produto foi distinguido com o CES® Innovation Award, tal como o ecrã 3D da Bosch para o automóvel.

Outro dos destaques em IA da Bosch para este evento inclui uma aplicação para manutenção preditiva da Estação Espacial Internacional, um sistema para monitorizar o interior de veículos, e uma plataforma inteligente para diagnóstico médico. “As soluções que estamos a apresentar no CES mostram claramente que a Bosch tem como objetivo tornar-se líder em inovação de IA”, afirma Michael Bolle, membro do conselho de administração da Bosch. “A partir de 2025, todos os produtos Bosch vão também incluir inteligência artificial, ou terão sido desenvolvidos ou fabricados com a ajuda da IA”. É esperado que o volume do mercado global de aplicações de IA deva rondar os 120 bilhões de dólares no mesmo período, um aumento de doze vezes em comparação com 2018 (fonte: Tractica). A Bosch quer explorar esse potencial: a empresa já investe 3,7 bilhões de euros a cada ano em desenvolvimento de software, atualmente emprega mais de 30.000 engenheiros de software e tem 1.000 associados a trabalhar em IA.

Além disso, a Bosch criou um programa de treino abrangente. “Planeamos preparar cerca de 20.000 associados com experiência em IA ao longo dos próximos dois anos”, explica Michael Bolle. “Devemos investir não só em inteligência artificial, mas também na inteligência humana”. O programa inclui formatos de treino de três níveis diferentes para gestores, engenheiros e desenvolvedores de IA, incluindo ainda diretrizes para o uso responsável da IA. Tendo em conta esse fim, a Bosch elaborou o seu próprio conjunto de princípios de IA que abordam questões relacionadas com a ética e segurança. Com isto, e em conjunto com a sua experiência, a empresa pretende construir uma base de confiança com os seus clientes e parceiros, tal como reforça Michael Bolle: “qualquer pessoa que tenha princípios técnicos e éticos interiorizados sabe quão importante é a segurança e a soberania dos dados, porque de certa forma, a confiança é a qualidade do produto no mundo digital”.

CES2020 interior monitoring

Experiência que salva vidas

No futuro, a Bosch acredita que uma das áreas core de especialização será a aplicação industrial da inteligência artificial. "Queremos aproveitar o poder da inteligência artificial não com o objetivo de criar modelos de comportamento humano, mas sim para melhorar a tecnologia para benefício das pessoas. Por esse motivo, a IA industrial têm de ser segura, robusta e explicável", diz Bolle. Segundo a Bosch, isto significa que as pessoas devem sempre permanecer no controlo, seja na rua, em casa ou na manufatura.

Como pioneira no desenvolvimento de sistemas de segurança para motoristas que salvam vidas, como ABS, ESP e unidades de controlo de airbag, a Bosch já provou no passado que as pessoas beneficiam com máquinas confiáveis. A IA pode também tornar os sistemas de assistência ao motorista ainda mais eficientes e inteligentes: por exemplo, quando a câmara de IA da Bosch para condução autónoma identifica peões parcialmente ocultos, o assistente de travagem de emergência automática pode reagir de maneira ainda mais confiável. A Bosch está a criar uma tecnologia de aprendizagem “Invented for life.”


Estes parceiros, entre outros, haviam já anteriormente constituído um consórcio com vista ao desenvolvimento de um projeto na área da Indústria 4.0, cujo investimento deverá rondar os 10 milhões de euros, projeto este que aguarda aprovação das entidades responsáveis.


3d Display

Bosch investe 100 milhões de euros num Campus de IA

A inovação exige investimento. Para além de investir em desenvolvimento de software, a Bosch investe em pessoas e em centros de competência em todo o Mundo. Exemplo disso é o investimento que a empresa fez de 100 milhões de euros na construção de um novo campus de IA, em Tübingen, na Alemanha. A mudança para o novo complexo de investigação está planeada para o final de 2022, onde passará a estar disponível um espaço para cerca de 700 especialistas em IA para intercâmbio criativo e produtivo. Estes especialistas são da Bosch, startups externas e instituições públicas de investigação, e este novo campus deve fortalecer o intercâmbio entre especialistas no Cyber Valley. "Construir confiança em conjunto" será uma realidade neste espaço. A Bosch é membro fundador da Cyber Valley, criado em 2016. Esta joint venture para investigação conjunta reúne parceiros da indústria, da academia e do governo para impulsionar a pesquisa em IA e transferir rapidamente as descobertas da pesquisa para aplicações industriais no mundo real. Para além disso, o Bosch Center for Artificial Intelligence (BCAI) atua em sete localizações por todo o mundo, incluindo duas nos Estados Unidos: em Sunnyvale, na Califórnia e em Pittsburgh, na Pennsylvania. Atualmente, o BCAI integra um total de 250 especialistas em IA, que estão a trabalhar em mais de 150 projetos em áreas como mobilidade, manufatura, casas inteligentes e agricultura.

CES 2020 iot-shuttle

A primeira viseira virtual do mundo com origem nos EUA

Na Bosch existem mentes criativas em IA a desenvolver produtos inovadores para a mobilidade, casas inteligentes e para a Indústria 4.0. Com origem nos Estados Unidos e com estreia em Las Vegas, o mundo vai conhecer uma novidade para o setor automóvel: o Virtual Visor, uma viseira solar digital transparente. Um visor LCD transparente conectado à câmara de monitoração interior deteta a posição dos olhos do motorista. Usando algoritmos inteligentes, o Visor Virtual analisa essas informações e escurece apenas a parte do para-brisa através da qual o sol encadeia o motorista. O Virtual Visor obteve a nota mais elevada na sua categoria no CES Best of Innovation Awards. O novo display 3D da Bosch foi também um dos vencedores na sua categoria. Recorrendo à tecnologia 3D passiva, o ecrã gera um efeito tridimensional realista para imagens e alertas. Isto permite que as informações visuais sejam captadas mais rapidamente do que quando exibidas em ecrãs convencionais, contribuindo assim para aumentar a segurança nas estradas. A segurança adicional vem do novo sistema de monitorização interna da Bosch para veículos. Este sistema deteta com base nos movimentos das pálpebras, direção do olhar e posição da cabeça quando o motorista está sonolento ou olha para um smartphone, alertando para situações críticas. Além disso, também monitoriza o interior do veículo para determinar quantos ocupantes estão presentes e onde e em que posição estão sentados. Isto permite otimizar em caso de emergência o funcionamento de sistemas de segurança, como os airbags.

Em 2019, as vendas da Bosch em sistemas de assistência ao condutor aumentaram 12% para cerca de 2 mil milhões de euros. Estes sistemas estão a abrir caminho para a condução autónoma. No futuro, quando os veículos estiverem em modo de condução parcialmente autónoma para partes da viagem, como por exemplo na autoestrada, o sistema de monitorização do condutor tornar-se-á um parceiro indispensável: nestas situações, a câmara irá garantir que o condutor pode voltar a conduzir com segurança o volante a qualquer momento. Até 2022, a empresa pretende gastar cerca de 4 mil milhões de euros em condução autónoma, dando emprego a mais de 5.000 engenheiros. Para completar o seu portfólio de sensores nesse domínio, a Bosch está também a trabalhar para tornar os sensores lidar prontos para a produção. Para além dos radares e câmaras, o lidar é a terceira tecnologia de sensores essencial. O sensor lidar de longo alcance da Bosch pode também detetar objetos não metálicos a uma grande distância, como por exemplo pedras na estrada.

bosch_virtual_visor_2

IA da Bosch utilizada no espaço e na medicina

A empresa está altamente empenhada no seu sistema de sensor SoundSee, que foi enviado para o espaço no final de 2019. Montado no robot autónomo Astrobee da NASA, o SoundSee vai isolar sons incomuns na Estação Espacial Internacional, analisará o áudio utilizando analíticas com base em IA e indicará quando é necessário fazer a manutenção. A partir do início de 2020, os dados de áudio capturados pelo Soundsee serão entregues numa instalação de controlo de solo configurada para responder às especificações da NASA e incorporada no Bosch Research Center em Pittsburgh, PA. O sistema, que é pouco maior que uma lancheira, foi desenvolvido nos EUA juntamente com a Astrobotic, como parte de uma colaboração de pesquisa da NASA. Um produto totalmente ligado à Terra, mas não menos inovador, é o Vivascope, uma plataforma de patologia inteligente que ajuda no diagnóstico médico. O Vivascope amplia amostras como sangue e outros fluidos corporais, digitalizando os resultados microscópicos e analisando-os com a ajuda de algoritmos de inteligência artificial. É capaz de identificar de forma precisa e rápida as anomalias celulares e fornecer aos médicos um suporte útil na avaliação e diagnóstico.

Smartglasses Light Drive tornam os óculos do dia-a-dia mais inteligentes

A Bosch está também a apresentar na CES muitas inovações que não estão relacionadas com IA. Exemplo disso é o módulo de óculos inteligentes Light Drive, a primeira solução do mundo com base em sensor para tornar inteligente um par de óculos normal. É mais de um terço mais fino que outras soluções no mercado e pesa menos de dez gramas. As imagens nítidas projetadas no campo de visão do utilizador, que são claramente percetíveis mesmo sob luz solar direta, variam entre informações de navegação e mensagens de texto, a entradas do calendário e instruções de utilização - dependendo das informações recebidas a partir de um smartphone ou smartwatch. No CES, a Bosch está a utilizar o seu modelo de transporte de tecnologia IoT para apresentar as soluções que a empresa oferece às construtoras e empresas fornecedoras de serviços de mobilidade para eletrificação, automação, conetividade e personalização de veículos de partilha de viagem. O portfólio vai além dos componentes, incluindo serviços de mobilidade perfeitamente conectados que proporcionam aos utilizadores flexibilidade na maneira como operam, gerem, cobram e mantêm a sua frota, assim como tornam cada viagem mais segura. No stand da Bosch, os visitantes podem também ver tecnologias e sensores para o futuro da a mobilidade conectada e livre de emissões.

CES 2020_Bosch

Tecnologia inteligente que protege o ambiente

Por trás de todos estes produtos inovadores está a mentalidade empresarial da Bosch. "Queremos harmonizar a responsabilidade comercial, ambiental e social", afirma Michael Bolle. A proteção do ambiente é também uma das grandes preocupações da empresa. De acordo com Bolle, “a Bosch não só desenvolve soluções ecológicas, como também atua como um modelo. Até o final de 2020, as nossas 400 localizações em todo o mundo serão neutras em termos de clima, e desde o desenvolvimento à fabricação e à administração, a empresa deixará de ter pegada de carbono. Já conseguimos isso nas nossas instalações na Alemanha".

A inteligência artificial desempenha também aqui um papel importante: por exemplo, em localizações individuais, uma plataforma de energia interna usa algoritmos inteligentes para identificar desvios no consumo de energia. Apenas isto permitiu que algumas unidades reduzissem as suas emissões de CO2 em mais de 10% nos últimos dois anos. Considerando que a Bosch opera um total de 270 fábricas, o potencial de economia é enorme. “É assim que resumimos a nossa mensagem na CES: a Bosch tem grandes planos para a IA em muitos aspetos”, explica Michael Bolle.

Comunicação Institucional

Comunicação Institucional

Telefone
E-mail

Perguntas gerais sobre a Bosch

Mais novidades