Para explorar todas as funcionalidades deste website, são necessários cookies. Por favor ative os cookies e efetue um refresh no navegador. Após o refresh, uma janela de diálogo sobre gestão de cookies será mostrada.

Este website utiliza cookies por razões de funcionalidade, comodidade e estatística. Poderá alterar esta configuração a qualquer momento, clicando em "Alterar configurações". Caso concorde com esse uso de cookies clique em "Sim, eu concordo". A nossa política de privacidade

Bosch salva vidas com sistema eCall

 
 
 

Contactos


Bosch Portugal
Comunicação Corporativa
Av. Infante D. Henrique, Lote 2E-3E
1800-220 Lisboa
Portugal
Telefone +351 218 500 117

 

29/03/2018 | Portugal | Notícias Corporativas

Portugal é responsável pela produção do sistema para veículos de duas rodas

 eCall passa ser equipamento de série em automóveis e motociclos a partir de 31 de março.

 Solução da Bosch permite reduzir para metade o tempo de resposta das equipas de emergência e está disponível em 16 línguas.

 Plug eCall telemático é solução para todos os veículos.

 Bosch desenvolve sistema eCall para carros e motociclos.

Dia 31 de março de 2018 marcará um ponto de viragem na segurança rodoviária. A partir desta data, o sistema de chamadas de emergência – eCall – passará a ser obrigatório em todos os novos automóveis da União Europeia. Este requisito significa que um assistente digital estará ligado em permanência e em caso de acidente solicitará automaticamente apoio. “Automóveis conectados significam valor acrescentado. Para além das suas funções básicas, com o sistema eCall o automóvel torna-se num salva-vidas”, afirma Dirk Hoheisel, membro do conselho de administração da Robert Bosch GmbH. O eCall permitirá que as equipas de socorro atuem mais rapidamente e de forma mais precisa em caso de emergência, e espera-se que permita salvar mais de 2.500 vidas a cada ano e reduza em 15 por cento o número de feridos com gravidade. A Bosch fornece uma extensa linha de sistemas eCall, incluindo telemática e serviços, e uma solução para que os carros antigos também possam beneficiar desta solução: o plug eCall telemático.

Braga à pendura nos motociclos

Os motociclistas são os utilizadores das estradas que correm maiores riscos: para os condutores de motas o risco de morte é 18 vezes superior ao dos condutores de automóveis. Tendo em conta este número, a Bosch desenvolveu um sistema eCall especifico para as duas rodas, que passou por um processo de melhoramento a cargo da equipa de processo da Bosch em Braga. Um conjunto de engenheiros portugueses deu apoio no melhoramento do hardware e mecânico do dispositivo de forma a se adaptar às exigências destes veículos. Um CCU especial, que captura dados de operação do motociclo, em conjunto com um módulo de GPS integrado permitem detetar um acidente e enviar a localização exata do sinistro para os serviços de emergência, diminuindo o tempo de resposta e aumentando a eficácia. Este sistema, que até à data é produzido em exclusivo pela unidade da Bosch em Braga para o grupo BMW, poderá estender-se a outros fabricantes, tendo em conta que a regulamentação obrigará os novos veículos a possuir o eCall como equipamento de série.

Assistência rápida como equipamento de série

Os vários procedimentos de segurança, após um acidente, são muitas vezes difíceis de adotar e todos os segundos contam para que as consequências não sejam ainda piores. Contudo, o estado de choque, o encarceramento ou ferimentos graves impedem muitas vezes que se consiga pedir ajuda. O sistema eCall serve exatamente para prestar auxilio nestas situações, detetando o local específico onde ocorreu o acidente, quer seja de noite, numa estrada deserta ou na autoestrada, e envia essa informação para os serviços de socorro. “O sistema eCall consegue contactar as equipas de emergência de forma instantânea e desencadeia um procedimento de socorro em cadeia”, afirma Hoheisel. O sistema também possui um botão SOS que os ocupantes podem usar manualmente para acionar o serviço de socorro. Em qualquer caso, uma chamada áudio é efetuada entre a equipa de emergência e os sinistrados para que possam ser trocados detalhes sobre o acidente. Caso os ocupantes não respondam, a equipa desloca-se imediatamente ao local do acidente. Graças ao sistema de informação preciso, baseado nas coordenadas de GPS, a equipa sabe, inclusivamente, em que direção é que o acidente ocorreu. Este tipo de funcionalidades poupa tempo, uma vez que não há necessidade de se fazer uma inversão de marcha. Em suma, o sistema eCall reduz em 40 por cento o tempo de resposta das equipas de socorro em contexto de cidade e para metade em contexto rural.

Uma caixa de conectividade que salva vidas

Para alguns fabricantes automóveis o eCall não é novidade, uma vez que esta funcionalidade já fazia parte dos sistemas de navegação e infotainment dos seus veículos. Contudo, o que estava instalado nos automóveis era um sistema mais rudimentar. O eCall da Bosch passa a ser não apenas um sistema de emergência, mas uma unidade de controlo de comunicações CCU, considerado o coração da mobilidade conectada. O CCU regista o embate sempre que os airbags ou os retentores dos cintos de segurança são acionados e em segundos as equipas ou os serviços de emergência da Bosch são alertados.

Mas o CCU é capaz de fazer muito mais. Através da ligação aos sensores do automóvel, esta unidade é capaz de detetar quantos cintos de segurança estão em utilização e assim saber quantas pessoas estão no automóvel. Isto permite uma melhor preparação das equipas de emergência para o cenário que vão encontrar e que tomem todas as diligências para que seja prestado um auxílio mais eficaz calculando o número de ambulâncias, veículos de desencarceramento ou reboques necessários.

eCall poliglota

Quem já teve um acidente numa viagem internacional teve de explicar a sua situação às equipas de emergência locais e a língua, muitas vezes, é um obstáculo. É por isso que os serviços eCall da Bosch falam 16 línguas fluentemente, entre elas francês, sueco e turco. Ao contrário dos sistemas de emergência convencionais, o sistema eCall da Bosch alerta, em primeiro lugar, uma equipa de emergência especializada da Bosch, disponível 24/7, 365 por ano. Com base no idioma selecionado, a equipa de emergência sabe a língua que o condutor fala, o que permite uma conversação mais eficaz e clara. Desta forma, são evitados problemas de comunicação, especialmente em situações críticas. A equipa da Bosch coordena as operações de socorro com os serviços locais, que assim têm maior e melhor informação sobre o sinistro. Este serviço está disponível não apenas na Europa, mas também em mais de 50 países de todo o mundo incluindo Japão, Brasil e América do Norte. A Daimler AG é um dos fabricantes que já está a utilizar o sistema multilingue da Bosch nos seus automóveis.

De carregador de isqueiro a salva-vidas

A data de aprovação de um tipo de veículo definirá se o mesmo terá ou não o sistema eCall como equipamento de série. Veículos produzidos com uma data de aprovação anterior a 31 de março de 2018 continuarão a sair da linha de montagem sem o sistema eCall. Mas “para a Bosch, nenhum carro é velho de mais para ser um salva-vidas e é por isso que o sistema é retro compatível através de uma ficha telemática”, afirma Hoheisel. Usando uma ficha de 12-volts (carregador de isqueiro) é possível ter o sistema a funcionar sem que seja necessário instalação profissional ou conhecimentos de mecânica ou eletrónica. Através de um sensor de aceleração, uma colisão ou acidente grave são detetados e, com recurso à tecnologia Bluetooth, a informação é enviada para uma aplicação no smartphone, que por sua vez alerta as equipas de emergência através de uma chamada telefónica, nos mesmos moldes do sistema incorporado nos novos automóveis.

A Bosch é representada em Portugal pela Bosch Termotecnologia, em Aveiro, a Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, e a Bosch Security Systems – Sistemas de Segurança, em Ovar. Nestas localizações, a empresa desenvolve e fabrica soluções de água quente, multimédia automóvel e sistemas de segurança e comunicação, 95% dos quais exportadas para os mercados internacionais. A sede do Grupo no país está em Lisboa, onde são realizadas atividades de vendas, marketing, contabilidade e comunicação, bem serviços partilhados de recursos humanos e comunicação para o Grupo Bosch. Além disso, a empresa possui ainda um uma subsidiária da BSH Eletrodomésticos, em Lisboa. Com mais de 4.000 colaboradores, a Bosch é um dos maiores empregadores industriais de Portugal e gerou, em 2016, 1,1 mil milhões de euros em vendas internas.

Visite as nossas redes sociais em

www.facebook.com/GrupoBoschPortugal

www.linkedin.com/company/bosch-portugal

Grupo Bosch

O Grupo Bosch é líder mundial no fornecimento de tecnologia e serviços. A empresa emprega mais de 390.000 colaboradores em todo o mundo (a 31.12.2016), que contribuíram para gerar uma faturação de 73,1 mil milhões de euros em 2016. As operações do Grupo estão divididas em quatro áreas de negócio: Soluções de Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo, e Tecnologia de Energia e Edifícios. Líder em IoT, a Bosch oferece soluções inovadoras para casas e cidades Inteligentes, mobilidade e indústria conectada. A empresa utiliza o seu conhecimento em tecnologia de sensores, software e serviços, bem como a sua própria cloud IoT para oferecer aos seus clientes soluções conectadas e em diversos domínios a partir de uma única fonte. O objetivo estratégico da Bosch é fornecer inovações para uma vida conectada. Os produtos e serviços do Grupo Bosch são concebidos para cativar e melhorar a qualidade de vida das pessoas através de soluções inovadoras e úteis. Desta forma, a empresa oferece mundialmente "Tecnologia para a Vida". O Grupo Bosch é composto pela Robert Bosch GmbH e cerca de 450 subsidiárias e empresas regionais presentes em aproximadamente 60 países. Incluindo os representantes de vendas e serviços, a rede mundial de desenvolvimento, produção e distribuição da Bosch está presente em quase todos os países. A sua força inovadora é a base para a continuidade do crescimento da empresa. Em cerca de 120 localizações em todo o mundo, a Bosch empresa 59.000 colaboradores em investigação e desenvolvimento.

A empresa foi fundada em Estugarda no ano de 1886 por Robert Bosch (1861-1942) como uma “oficina de mecânica de precisão e eletricidade”. A estrutura acionista da Robert Bosch GmbH garante a autonomia empresarial do Grupo Bosch, tornando possível o planeamento a longo prazo e a realização de investimentos significativos para salvaguarda do seu futuro. 92 por cento das ações da Robert Bosch GmbH são detidas pela Fundação Robert Bosch, uma fundação beneficente. A maioria dos direitos de voto é detida pela Robert Bosch Industrieltreuhand KG, uma trust industrial a quem está cometida a gestão dos ativos empresariais. As restantes ações são detidas pela família Bosch e pela Robert Bosch GmbH.

Para mais informações, consultar:

www.bosch.com

www.bosch-press.com

twitter.com/BoschPresse